Os Trilobitas Gigantes de Portugal

trilobita_grandeAtenção, Sr. Sulu. Preparar phasers. Armar torpedos fotônicos. Direção do alvo zero-cinco-oito marco 7; distância: alguns milhares de quilômetros. FIRE!!

Para absoluto terror de criaBURRIcionistas lusitanos, ó pá, vejam só o que temos na terra de Camões: Trilobitas! Obviamente, eles pereceram porque não estavam na Arca, certo? Não, na verdade, não. Os queridos bichinhos, que não eram nada pequenos, foram encontrados na região de Arouca, Portugal. Terra de belas paisagens, mas que infelizmente também produz idiotas de Bíblia na mão.

Fósseis de 465 milhões de anos recentemente descobertos em Portugal (mais precisamente em junho de 2008) revelaram um tamanho bem grande que os trilobitas alcançaram. Caso você não siba, trilobitas (latim tri = três + lobus = lobo) eram artrópodes marinhos que viveram em todos os oceanos do planeta, entre 600 e 250 milhões de anos. Um pouquinho velho, né? Mais velho que simples seis mil anos…

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

Anúncios

Os Típicos Erros Criacionistas

tecRefutar criaBURRIcionista às vezes é divertido, mas tem hora que enche o saco ficar repetindo sempre a mesma coisa, ainda mais que esse pessoal parece que evoluiu de certos ofídios, já que são surdos e não enxergam muito bem, só movimentos (dos braços de pastor, balançando a Bíblia).

Não temos a mínima pretensão de fazer esse pessoal aprender algo, ainda mais quando persistem na ignorância, afirmando que “redondeza” e “esfera” são a mesma coisa.

No artigo Evolução vs. Criacionismo expusemos as bases de cada um, com uma abordagem clara, desde o que é Ciência até refutações sobre algumas barbaridades que criaBURRIcionistas costumam dizer.

Mas é tanta idiotice que esse pessoal fala que se fez necessário organizar uma listagem com as Típicos Erros Criacionistas, pra ver se param de encher o saco e ficar melhor de refutar (sua besteira é a TEC nº X. Taqui a refutação: LINK).

Continuem lendo AQUI.

Cientistas encontram tecido cerebral de 300 milhões de anos

cerebro_peixeCientistas dos Estados Unidos e da França anunciaram a descoberta de um tecido cerebral de 300 milhões de anos – o mais antigo exemplar do tipo já encontrado.

O tecido foi recuperado de uma bolha dentro da caixa craniana do fóssil de um precursor extinto das quimeras, conhecido como iniopterygian , e foi achado no Estado americano do Kansas (isso mesmo, Kansas, a terra dos criacionistas americanos !).

Em artigo na revista Proceedings of the National Academy of Science , os pesquisadores afirmaram que a descoberta abre um novo caminho para o estudo da evolução dos peixes e do desenvolvimento do cérebro em animais vertebrados.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

Encontrado o maior fóssil de réptil marinho

pliossauro.jpgSó para sacanear os idiotas que acreditam no criabcionismo, cientistas noruegueses afirmam que o fóssil de um réptil marinho gigante encontrado numa ilha do oceano Ártico, em 2006, é o maior já encontrado. Só que não basta afirmar, é preciso demonstrar o achado.

O fóssil em questão pertence ao pliossauro, que viveu na era jurássica – há 150 milhões de anos – e foi descoberto numa das ilhas do arquipélago norueguês de Svalbard. Junto com outros 40 répteis, a espécie forma uma “coleção de tesouros” identificada no local. Continue lendo

Coral fóssil polonês explica a evolução desses organismos

Os corais são uma das maravilhas da natureza, como bem sabe quem teve a oportunidade de mergulhar nas regiões em que eles formam recifes. Não é por menos: essas áreas compreendem uma enorme biodiversidade e compõem um dos ecossistemas marinhos mais ricos e complexos. Estimativas indicam que algo em torno de 30% das espécies que vivem nos mares de hoje – como lulas, ouriços-do-mar, moréias, polvos e muitas outras – estão diretamente associadas aos corais.

Também no passado os corais tiveram grande importância. O registro mais antigo já encontrado da existência desses seres data do Ordoviciano, há cerca de 450 milhões de anos. Continue lendo