Teoria da Reencarnação

Por José Moreira da Silva

Eu tenho um cão e um gato. Eles aprenderam a fazer coco e pipi no local certo. Sabe porque? Porque eu os pego no ato e levo para o local adequado e ao mesmo tempo fico gritando, “Não pode!”

Esse método funciona porque o cão ou gato percebe o que está fazendo e associa a desaprovação com o ato que esta praticando. E com o tempo eles aprendem a não fazer suas necessidades em nenhum outro local a não ser o indicado.

Se você vir o cachorro fazendo suas necessidades em um local proibido, esperar uma hora e depois xingá-lo, não funciona. Ele não vai aprender nada porque não sabe o motivo de estar sendo punido. Sendo assim, é pura perda de tempo e até crueldade, puni-lo.

O mesmo acontece com uma criança. Se uma criança não sabe porque está sendo punida porque não lembra do que fez, a punição é cruel e injusta, sendo assim até com as crianças convém punir em tempo hábil.

Vamos a reencarnação. Nela, eu estaria na mesma condição do cão. Estaria sendo punido por um crime que não sei que cometi. Se eu não lembro de nada, a punição sempre será injusta para mim.

Vou dar-lhe um outro exemplo prático. Suponhamos que você esteja aprendendo a dirigir. Eu te ensino tudo que tem que fazer. Passamos uma tarde inteira treinando e no dia seguinte, você esquece tudo que lhe ensinei. Tenho que começar tudo de novo. E assim por diante. É óbvio que você nunca vai evoluir dessa forma. Nunca vai aprender nada assim pois o processo de aprendizagem é cumulativo. É como a adição. Todo dia vai se acrescentando algo até chegar a um total. Esse total seria o que você aprendeu. Sem memória não há aprendizagem.

Outro detalhe, a memória é mais importante do que se imagina. A memória é aquilo que somos. Quando somos criança absorvemos aquilo que dizem a nosso respeito. Para uma pessoa dizem, “Você é brasileiro, teu nome é José, e sua mãe é fulana e assim por diante.” Você é o resultado de tudo que dizem que você é e mais as experiências que você teve acrescido as suas tendências genéticas. Dependendo da sociedade que nascer, você será totalmente diferente. Se você tivesse nascido nos EUA, hoje seria outra pessoa. Se tivesse nascido na Etiópia, também. Tendências naturais fora e além de seu controle equivalem a pelo menos 90% do que você é. E isso é um fato cientifico”.

Mas a sua personalidade não poderia se desenvolver dentro de nenhum sistema cultural sem memória. Imagine se você ensina a seu filho quem ele é, sobre sua família, suas raízes, sua cultura e assim por diante e ele esquece tudo no dia seguinte? Não haveria evolução alguma. Como somos aquilo que lembramos que somos, a teoria da reencarnação cai por terra ai.

O karma também é um conceito difícil de engolir. O karma é como se fosse o próprio Deus. Ele fica anotando tudo que você faz, momento a momento, e depois manipula as circunstâncias para você sofrer pelo que fez ou conseguir benções. Esse tipo de sistema não é compatível com o livre arbítrio. Ou seja, para o karma fazer você pagar ou ser recompensando, ele teria que manipular pessoas e circunstâncias para esse fim. Sendo assim, as pessoas não seriam livres. Ou pelo menos a grande maioria de suas ações não seriam geradas por si próprias, pois elas teriam que cumprir a vontade do Karma. E assim o Karma estaria usando uma pessoa para punir outra. Digamos que usa alguém para lhe dar uma surra porque você deu uma surra em outra pessoa em outra vida. Essa pessoa que está te dando uma surra hoje para puni-la vai ser punida também? Se você está sendo estuprada, você está pagando pelo que fez antes, então o estuprador está apenas cumprindo a vontade de Deus fazendo você pagar ou estaria ele iniciando a ação e gerando karma? E se é o caso, então você não pode explicar todos os seus sofrimentos baseando-se em vidas passadas. Muito do seu sofrimento seria sem causa mesmo. Está vendo? O tipo de controle que o karma teria que ter sobre todas as pessoas seria algo incompreensível.

É muito mais fácil imaginar que as pessoas fazem o que querem e sofrem ou não conseqüências de seus atos dependendo das circunstancias e não de uma força invisível controlando às mesmas. É mais simples e prático e lógico. O livre arbítrio exige o acaso. Somente num sistema imprevisível como é o nosso a liberdade poderia existir. Liberdade de decidir o que é certo e errado. Se existir uma força controlando tudo, ninguém é livre e punições e recompensas se tornam injustiças.

O arrependimento só é possível com a memória. Se eu não lembro que fiz algo ruim, então como vou me arrepender? No campo individual a teoria da reencarnação é totalmente inútil. Se você aceitar a teoria da reencarnação, tudo de ruim que acontece com você, você pensa que é punição por faltas passadas e ai agüenta calado. Aceita numa boa. Consola-se pensando que é um criminoso e que tudo que lhe acontece é merecido. É por isso que sociedades que aceitam essa teoria não trouxeram evolução social. Quem nasce pobre se conforma com a pobreza pensando que na próxima vida vai nascer melhor já que foi bom nessa. E o que é ser bom? Agüentar tudo calado e aceitar sua condição social é bondade? A história mostra que não. A Europa só evoluiu e arrastou o resto do mundo quando pessoas em condições sociais inferiores se revoltaram. Se acreditassem na reencarnação nunca fariam isso.

Essa crença leva ao conformismo. Já que todos são criminosos, aceitam todo sofrimento numa boa sem reclamar. Se o ser humano aceitasse o sofrimento, o mundo não teria evoluído. Qualquer teoria que leve a aceitação do sofrimento é nociva à sociedade. O sofrimento tem que ser reduzido ou eliminado o máximo possível. Qualquer tipo de sofrimento é injusto. Só isolamos alguém na cadeia para reduzir o sofrimento e não para aumenta-lo. É melhor um sofrendo que vários.

Quando o ser humano primitivo queria algo, simplesmente ia e tomava. Depois passou a viver em sociedade. E ai a natureza selecionou um sistema para garantir a sobrevivência. Quando digo que ela selecionou, não estou dizendo que ela fez isso de propósito. O que aconteceu foi o seguinte: milhares de animais morreram porque não tinham um sistema que funcionasse. Quando um sistema que funcionou surgiu, ele permaneceu.

Esse sistema desenvolvido pelos animais sociais é o sistema hierárquico. Ou seja, todo grupo de animais tem um chefe. Isso funciona, porque sem um chefe (o chefe é o mais poderoso da turma), os animais lutam o tempo todo entre si. O chefe apareceu para manter a paz e garantir a partilha dos recursos. Antes da existência do líder, a vida social era uma luta constante.

O que tem isso a ver com a reencarnação?

O sistema hierárquico entre os animais sociais funciona. Se você examina-lo atuando em vários grupos de animais sociais verá que é um fator positivo e explica muitos fatos.

A reencarnação não explica as coisas a contento.

A vida social é injusta porque as pessoas nascem diferentes. Uns nascem inteligentes, fortes e bonitos. Enquanto outros nascem feios, burros e fracos. Ou então uns nascem com algumas dessas qualidades e sem as outras. O fato é que sempre existe um membro da sociedade superior ao outro de algum modo. Essa superioridade é individual e não racial. Tanto que existem burros e inteligentes em todas as raças. Assim como feios e bonitos e assim por diante. Você acha que se a Sandy tivesse nascido na Etiópia, ela teria se tornado o sucesso que é? Tudo que você é, é resultado de muitos fatores. Agora dizer que a Sandy nasceu assim porque ela foi melhor que alguém que nasceu na Etiópia na outra reencarnação é puro elitismo. Você está dizendo que a Sandy é melhor que uma criança da Etiópia não só por causa das circunstancias em que nasceu como também moralmente. Você está dizendo que ela é rica, bonita, canta bem porque é moralmente superior a quem nasceu na Etiópia. Está dizendo que uma pessoa saudável, rica e bela é moralmente superior a uma pessoa aleijada, feia e pobre. Por isso a idéia da reencarnação é o pensamento mais elitista e arrogante que conheço para explicar fatos naturais.Daí que quem crê na reencarnação não é melhor que quem crê em céu e inferno. O resultado é o mesmo. Os paises evoluídos são os céus e os paises pobres são os infernos.

A teoria da reencarnação surgiu para explicar a injustiça do nascimento. Uma pessoa há muito tempo atrás perguntou, “Por que uns nascem superiores e outros inferiores?” Isso é uma injustiça! Daí ele desenvolveu a teoria da reencarnação para explicar a justiça e injustiça do mundo. Só que ela não funciona por causa dos fatores citados acima. Ao invés de trazer justiça ao sistema, ela trás mais injustiças ainda.

Porque um ser humano sente pena do outro? Por causa de uma coisa chamada empatia. E não por causa da reencarnação. A empatia depende muito da sensibilidade de cada um. Tem gente que nunca consegue se por no lugar do próximo, e ai se mostram muito insensíveis. A reencarnação procura mostrar que os insensíveis ainda terão que nascer muito para desenvolver a sensibilidade. Mas o fato é que é a sociedade de cada um que determina esse grau de sensibilidade e não o individuo mesmo. Quanto mais avançada moralmente uma civilização maior à capacidade de ser por no lugar do outro. Exemplos, quanto mais avançada é a cultura de um individuo mais sensível ele é. Europeus se preocupam com os direitos dos animais porque suas necessidades básicas foram preenchidas. Crianças da Etiópia sofrem tanto que não conseguem pensar em ninguém a não ser elas mesmas. Se a reencarnação fosse um fato, ninguém nasceria em condições que promovessem a insensibilidade e a violência e sociedades menos evoluídas desenvolvem mais esses fatores. De novo a reencarnação se mostra elitista. Ela está dizendo de fato que quem é sensível è mais evoluído moralmente, esquecendo de todos os fatores sociais e naturais que levam uma pessoa a ser assim.

O que você é é determinado pelo seu corpo, sua família, sua sociedade. Tantos fatores que o próprio Buda, que apoiava a teoria da reencarnação porque nasceu na Índia, questionou a mesma e no final disse que não temos um ego de fato. Que o que somos é uma relação de vários fatores e que se você analisar tudo no final chegará à conclusão que o ego ou alma não passa de fantasia.

Outro detalhe. A população aumentou bastante nos últimos 500 anos. De onde estão vindo todos esses espíritos? Muita gente faz terapia de vidas passadas, mas matematicamente a grande maioria estaria aqui pela primeira vez, mas os “terapeutas” nunca falam para ninguém que essa é sua primeira vez. Qualquer um que procurar fazer essa terapia será dito que já passou por aqui antes. A lei da estatística diz o contrário.

A reencarnação também é uma teoria oposta a Deus e a Cristo. Qual a necessidade para Deus num sistema de causa e efeito como a reencarnação? Toda a ação gera uma reação e todo o processo é automático. Para que serviria Deus? Por isso o budismo é um sistema essencialmente ateu. Alguns outros sistemas querem juntar reencarnação e a idéia de Deus, mas não conseguem..

E também se você evolui de vida em vida nascendo em condições cada vez melhores, qual a necessidade para um salvador? No sistema reencarnacionista, um salvador é inútil.

Só que no sistema reencarnacionista as idéias de inferno e céu e medo permanecem. E até bem mais reais. O inferno é um país como o Afeganistão e o paraíso é um país Europeu ou os Estados Unidos. Você se torna bom para nascer nos EUA e evita o mal para não nascer na Etiópia. É a idéia do medo que predomina do mesmo modo.

72 Respostas

  1. Não sei se existe reencarnação. Parece-me que não. Mas o autor do artigo obviamente nunca estudou as doutrinas reencarnacionistas, nem o karma nem o dharma. Ou, se o fez, não as entendeu.

  2. Esse artigo é só pra mostrar que esse blog é imparcial ,afinal os crentes de jejuix tambem rejeitam a reencarnação.

  3. Carlos,

    Mostre as contradições do texto, então. Não restringa conhecimento, oras…

  4. Muito bom o artigo. Inclusive uma as coisas que eu sempre me perguntei sobre a reencarnação foi sobre de onde teria vindo todas essas almas novas? Já que nossa população cresceu muito. Será que havia um estoque de almas? Ou seria apenas a pura vontade de D´us que criaria o novo espírito? Enfim, respostas idiotas para tentar explicar são as mais variadas, entretanto não passam de especulações e “achismos” onde ninguém prova nada.

  5. Como um filhote tartaruga sabe onde é o mar? Ele nasce lá no escuro, sem a mãe e imediatamente vai para o mar. Um sistema de navegação avançado que lhe permite saber onde está o norte, ou em saber onde ela está e para onde ir, isso é que mostram as pesquisas. Mas como o animal sabe onde é o norte por exemplo? Como ela guardou isso? Uma habilidade adquirida através da evolução. E essa habilidade é passada através do DNA, correto? Pronto, está aí o que você chama de aprendizagem, no instinto, no DNA ou em qualquer outro lugar. Se a tartaruga tem uma alma, ou espírito não existem provas, mas ela tem uma habilidade que é inegável e não importa qual o nome do meio (DNA) ou do modo que é transmitido isso, o fato é que esse aprendizado existe sim e é guardado sim pelas gerações futuras, dê o nome que quiser. Precisamos admitir que isso é um mistério e não é porque você não lembra do que fez que a reencarnação se torna injusta ou mesmo que não ocorra, o que é justiça afinal? A sua ou a minha?
    Não é memória do nosso cérebro físico, é aquilo que chamamos valores pessoais, nossa moral, o próprio conceito de moral é um problemão da filosofia porque tem momentos que transcende o cérebro físico. Mistérios existem, como que em famílias de pessoas com índole ruim aparece uma pessoa que se destaca? Bem diferente do aprendizado que recebeu, o que impulsiona essa pessoa a ser diferente do seu meio?
    Se existe uma força, ela não controla nada, se Deus é onipotente e onipresente, como se imagina, porque ele faria algo uma vez que temos a liberdade de agir?
    Você diz: “O livre arbítrio exige o acaso para existir… Liberdade de decidir o que é certo e errado. Se existir uma força controlando tudo, ninguém é livre e punições e recompensas se tornam injustiças.”
    Concordo, mas me parece que a sua cabeça está impregnada de conceitos católicos no modo de pensar em que uma força controla tudo, essa força pode até “ver” tudo, controlar nunca. Da mesma forma você cita a Sandy, mas é só porque ela é rica e famosa e talvez para você isso seja felicidade… Não conheço a Sandy e não posso afirmar se ela é feliz ou não. O problema é usar isso para passar a idéia de a reencarnação é elitista. A idéia de reencarnação não é elitista, pelo contrário, é você que entende erroneamente.
    Buda não disse que não temos um ego, ele após muito aprendizado dissolveu o senso de “eu”, se não existe eu não existe o outro! Buda continuou vivendo, o outro existindo, mas não existe como ensinar uma experiência pessoal a quem não passou por ela. Isso não quer dizer que não temos ego…como explicar para alguém o que é perder a mãe se o cara pra quem você está explicando tem a mãe viva?
    O budismo não é ateu na forma da palavra como você coloca, isso só confunde mais do que explica. No budismo você é deus, você e deus são um, isso não significa ser ateu, não existe a separação que fazemos aqui, no ocidente, no oriente tudo é parte de um todo. Finalizando, pode-se ter uma vida ótima ou miserável em qualquer lugar do mundo, quem te disse que na Etiópia (tão citada) não existem pessoas felizes e vivendo bem?
    Eu tenho mais perguntas que respostas, mas não vou deixar de me sentir curioso com esses mistérios.

  6. Esqueci de colocar meu nome, me desculpe, é Evandro

  7. Como um filhote tartaruga sabe onde é o mar? Ele nasce lá no escuro, sem a mãe e imediatamente vai para o mar.

    Através do som, do olfato e do vento vindo do mar. Que tal?

    Um sistema de navegação avançado que lhe permite saber onde está o norte, ou em saber onde ela está e para onde ir, isso é que mostram as pesquisas.

    Isso significa que ele veio de uma reencarnação?

    Mas como o animal sabe onde é o norte por exemplo? Como ela guardou isso?

    Pombos possuem um sistema de navegação eletromagnético dentro da cabeça. Que tal?

    Uma habilidade adquirida através da evolução. E essa habilidade é passada através do DNA, correto?

    Com certeza não foi nascendo e renascendo e renascendo…

    Pronto, está aí o que você chama de aprendizagem, no instinto, no DNA ou em qualquer outro lugar.

    Isso não é aprendizado, lindão. Isso é o desenvolvimento de organelas que propiciam tal orientação. Duh!

    Se a tartaruga tem uma alma, ou espírito não existem provas

    Defina “espírito” e “alma”.

    mas ela tem uma habilidade que é inegável e não importa qual o nome do meio (DNA) ou do modo que é transmitido isso, o fato é que esse aprendizado existe sim e é guardado sim pelas gerações futuras

    Sei. E qual o aprendizado do meu apêndice?

    dê o nome que quiser.

    Chamo de biologia evolutiva.

    Precisamos admitir que isso é um mistério

    Pra quem nunca estudou isso, é mesmo.

    e não é porque você não lembra do que fez que a reencarnação se torna injusta ou mesmo que não ocorra, o que é justiça afinal? A sua ou a minha?

    Nem prova que sequer ela exista. Só levamos em conta a suposição que ela exista.

    Não é memória do nosso cérebro físico, é aquilo que chamamos valores pessoais, nossa moral, o próprio conceito de moral é um problemão da filosofia porque tem momentos que transcende o cérebro físico.

    E desde quando os conceitos morais nascem conosco?

    Mistérios existem, como que em famílias de pessoas com índole ruim aparece uma pessoa que se destaca?

    As pessoas não sofrem influência unicamente da família, meu filho. Estude sobre grupos sociais e vc entenderá.

    Bem diferente do aprendizado que recebeu, o que impulsiona essa pessoa a ser diferente do seu meio?

    Que meio? As pessoas estão expostas a diversos meios e conjunturas sociais.

    Se existe uma força, ela não controla nada, se Deus é onipotente e onipresente, como se imagina, porque ele faria algo uma vez que temos a liberdade de agir?

    Temos mesmo? Se ele existe e é onisciente, como pode haver liberdade?

    Você diz: “O livre arbítrio exige o acaso para existir… Liberdade de decidir o que é certo e errado. Se existir uma força controlando tudo, ninguém é livre e punições e recompensas se tornam injustiças.”

    Aponte onde estão os erros.

    Concordo, mas me parece que a sua cabeça está impregnada de conceitos católicos no modo de pensar em que uma força controla tudo, essa força pode até “ver” tudo, controlar nunca. Da mesma forma você cita a Sandy, mas é só porque ela é rica e famosa e talvez para você isso seja felicidade…

    Blá Blá Blá. Tá fugindo do tema.

    Não conheço a Sandy e não posso afirmar se ela é feliz ou não. O problema é usar isso para passar a idéia de a reencarnação é elitista.

    Posso citar muitos criminosos que se derem bem durante toda a vida e pessoas boas que só se ferraram?

    A idéia de reencarnação não é elitista, pelo contrário, é você que entende erroneamente.

    Desde que vc prove.

    Buda não disse que não temos um ego, ele após muito aprendizado dissolveu o senso de “eu”, se não existe eu não existe o outro!

    Ego é expressão em latim do “eu”. Duh!

    Buda continuou vivendo, o outro existindo, mas não existe como ensinar uma experiência pessoal a quem não passou por ela.

    Mesmo pq, não existe nenhuma prova que Buda existiu. 😀

    Isso não quer dizer que não temos ego…como explicar para alguém o que é perder a mãe se o cara pra quem você está explicando tem a mãe viva?

    E que diabos isso tem a ver com a reencarnação?

    O budismo não é ateu na forma da palavra como você coloca, isso só confunde mais do que explica. No budismo você é deus, você e deus são um, isso não significa ser ateu, não existe a separação que fazemos aqui, no ocidente, no oriente tudo é parte de um todo.

    Não senhor! No Budismo não existem divindades. E mesmo que afirme que todos nós sejamos deuses, faz dela uma filosofia panteísta. Isso não significa que haja uma divindade (vc sabe a diferença entre deus es e divindades, não é?).

    Finalizando, pode-se ter uma vida ótima ou miserável em qualquer lugar do mundo, quem te disse que na Etiópia (tão citada) não existem pessoas felizes e vivendo bem?

    Os políticos sempre vivem muito bem… Mas, e a reencarnação?

    Eu tenho mais perguntas que respostas, mas não vou deixar de me sentir curioso com esses mistérios.

    Não vejo mistério nenhum e sim algo absurdo.

  8. Qual som, qual olfato, qual vento se ela acabou de nascer! Quem sabe o que é o que quando acaba de nascer?

    Eu acho que você não entendeu o que escrevi, talvez eu possa ter me expressado mal só que em nenhum momento eu defendi a reencarnação.

    Você, respondendo com expressões como: “Com certeza não foi nascendo e renascendo e renascendo…” e “Duh!”

    nega algo que não sabe se existe, não consegue provar que NÃO existe simplesmente sendo irônico e negando… oras, ficar dizendo que não existe é o mais fácil.

    Onisciência: só quer dizer saber de tudo, não controlar tudo. Ego é o eu, foi isso mesmo que escrevi, não sei a razão do seu comentário.

    Não importa muito se Buda existiu ou não, o que importa é a idéia. Se Darwin não tivesse existido, melhor, se ele tivesse escrito um livro em segredo, publicado em segredo e morrido na clandestinidade, as idéias dele não mudariam o mundo? Claro que mudariam. O que importa é o pensamento. Lamarck existiu e mesmo assim seu pensamento foi encoberto pelo de Darwin que dura até hoje. As palavras do budismo já duram 2.500 anos e as do Cristo já duram 2.000, temos que admitir uma coisa, são palavras que de alguma forma fazem sentido para durar tanto tempo.

    Eu escrevi com educação, e com um ponto de vista diferente, penso que como uma pessoa inteligente que você parece ser, deveria respeitar isso ao invés de tentar me fazer passar por algum idiota religioso fanático, que não sou…De qualquer forma vou me negar a continuar discutindo isso porque vejo que não vamos chegar a lugar algum, respeito sua opinião e vou continuar lendo seu blog pois gosto de ver as opiniões e os comentários.

    Tenha uma ótima vida, um abraço!

  9. Qual som, qual olfato, qual vento se ela acabou de nascer! Quem sabe o que é o que quando acaba de nascer?

    Não precisa saber o que é olfato. É simplesmente natural seguir um cheiro diferente. Isso prova que reencarnação existe? Só na sua cabecinha sonhadora.

    Eu acho que você não entendeu o que escrevi, talvez eu possa ter me expressado mal só que em nenhum momento eu defendi a reencarnação.

    Então, perdeu o seu tempo e gastou o meu, pois é disso que o artigo trata.

    Você, respondendo com expressões como: “Com certeza não foi nascendo e renascendo e renascendo…” e “Duh!”

    Pois, é. Duh!

    nega algo que não sabe se existe, não consegue provar que NÃO existe simplesmente sendo irônico e negando…

    Cabe ao proponente de uma tese o ônus da prova. O método ciuentífico apenas nos faz levantar questões que derrubem as proposições. Se não conseguimos, então as proposições feitas são levadas a sério. Como o artigo bem demonstrou, a hipótese reencarnacionista tem mais furos que queijo suíço. Simples.

    oras, ficar dizendo que não existe é o mais fácil.

    Dizer que existe sem provas é mais fácil ainda. Onde estão as suas?

    Onisciência: só quer dizer saber de tudo, não controlar tudo. Ego é o eu, foi isso mesmo que escrevi, não sei a razão do seu comentário.

    Quem é onisciente deverá ser onipotente também. Se vc não entendeu, leia de novo até entender.

    Não importa muito se Buda existiu ou não, o que importa é a idéia.

    Idéias de um ser que não existe? Isso tem, lógica? Só para pessoas que NECESSITAM muito de acreditar em qq historinha.

    Se Darwin não tivesse existido, melhor, se ele tivesse escrito um livro em segredo, publicado em segredo e morrido na clandestinidade, as idéias dele não mudariam o mundo? Claro que mudariam.

    Darwin não criou nenhuma religião. Sua analogia é inaplicável perante um raciocínio lógico. Vc sabe o que é Lógica, não sabe?

    O que importa é o pensamento.

    Então, pense dois segundos. Garanto que não dói.

    Lamarck existiu e mesmo assim seu pensamento foi encoberto pelo de Darwin que dura até hoje.

    E…?

    As palavras do budismo já duram 2.500 anos e as do Cristo já duram 2.000

    Dois seres mitológicos. E daí? Palavras de Jesus mandando executar quem não era favorável a ele, odiar pai e mãe e secar figueiras que não tinham frutos quando NÃO ERA tempo de figos também perduraram.

    Mas, isso é “esquecido” segundo conveniências.

    temos que admitir uma coisa, são palavras que de alguma forma fazem sentido para durar tanto tempo.

    Qual é o sentido nas pregações misóginas de Saulo de Tarso?

    Eu escrevi com educação, e com um ponto de vista diferente, penso que como uma pessoa inteligente que você parece ser, deveria respeitar isso ao invés de tentar me fazer passar por algum idiota religioso fanático, que não sou…

    Não vi nenhuma frase que tenha a ver com o artigo. Só palavras soltas ao vento.

    De qualquer forma vou me negar a continuar discutindo isso porque vejo que não vamos chegar a lugar algum, respeito sua opinião e vou continuar lendo seu blog pois gosto de ver as opiniões e os comentários.

    Ok.

    Tenha uma ótima vida, um abraço!

    Inté.

  10. Não pude evitar, porque só notei agora, quem afinal é José Moreira da Silva??? O texto nem é seu? É isso?
    Que coisa, e eu achando que estava discutindo com o autor… Duh! 😉 Eu sou burrão mesmo…. E pelo que pude perceber você é só o garoto que fica enviando comentários mal educados… porque nos principais textos você tem a “colaboração” de alguém, sei sei… Inclusive a Folha te ajuda? UAU Magnífico! Sabe que tive uma idéia, você merece um post 😉

  11. Não, na verdade todos os artigos em que não são colocadas fontes indicando autoria pertence ao postulante, bebezinho. Coisa normal em Blogs, mas creio que é algo que dará muita dor de cabeça a vc ao pensar sobre isso. 😉

    De qualquer forma, isso não faz o besteirol da reencarnação ser verdade. Que pena pra vc. Terá que conviver com isso, sem esperança de ‘voltar” algum dia.

    Té mais, nenê. 🙂

    Próximo?

  12. Sinceramente…..

    Discordar de algo sem ter qualquer fundamento que justifique sua discordância = fé cega e ingenuidade.

    Tem gente que ao acordar, devia pensar duas vezes e voltar para a cama, antes de sair postando bobagens por aí. 😦

  13. A crença em espíritos e suas várias manifestações se dê exatamente por uma outra crença de que cérebro e mente são duas coisas distintas. Como se cérebro fosse uma instância que independe do pensamento, este entendido como um sistema á parte e encontra-se com o espírito ou alma movendo o pensamento. Isto é bem característico de dualistas.
    Sou dos que acreditam no monismo ou seja, não é possível existir uma mente e um corpo que são indissociáveis e por este motivo coerentemente, não posso acreditar em almas. Não faz nenhum sentido pra mim.
    “(…)O psicólogo Paul Bloom, outro defensor da visão da ‘religião como subproduto’, ressalta que as crianças têm uma tendência natural para uma teoria dualista da mente. A religião para ele, é um subproduto desse dualista instintivo. Nós, seres humanos, sugere ele, especialmente as crianças, somos dualistas por natureza.
    Um dualista reconhece a distinção fundamental entre matéria e mente. Um monista, ao contrário, acredita que a mente é a manifestação da matéria_o material do cérebro ou talvez de um computador_e não pode existir sem ela. Um dualista acredita que a mente é algum tipo de espírito fluido que habita o corpo em algum outro lugar. Os dualista prontamente interpretam as doenças mentais como “possessão por demonios” sendo que esses demônios são espíritos cuja residência no corpo é temporária, de modo que eles podem ser “expulsos” . Os dualistas personificam objetos físicos inanimados na primeira oportunidade, enxergando espíritos e demônios até em cachoeiras e nuvens.”
    Dawkins, Richard Em ‘The God Delusion’ pág 235-236

    É oportuno comentar um caso que surpreende ainda hoje os cientistas que estudam o cérebro e todos os processos do pensamento proveniente da atividade cerebral. Ocorrou no sécúlo XIX. Um trabalhador, Phineas Gage, supervisor de obras ferroviárias, perdeu parte de seu cérebro com uma barra de ferro que atravessou seu crânio quando uma carga explosiva foi colocada acidentalmente Ele sobreviveu por muitos anos ao extenso trauma, mas tornou-se uma pessoa inteiramente nova, abusiva e agressiva, irresponsável e mentirosa, incapaz de imaginar e planejar, e completamente diferente de sua formação. Dizem os cientistas que a lesão que ele sofreu no córtex frontal ventromedial, uma área responsável pelas emoções, fez com que sua personalidade mudasse inteiramente. Será que se alguma alma existisse, pela definição de alma que é algo intangível e substrato de todo conjunto de sentimentos e emoções seria “perdido pela metade” ? Como algo incorpóreo e o ‘software’ de uma máquina tão complexa fazer surgir uma nova máquina e ainda funcional? Pressupõe-se que de algo criador da complexidade seja mais complexo e perfeito quanto. Sabendo-se de que um ser humano se faz além de suas características físicas, se faz de sua personalidade principalmente, um homem ‘tranformou-se em outro’. É assim também para aquelas pessoas que estão com vício de algum narcótico. Ficam dependentes químicos, cometem atos bárbaros num momento de pânico e quando se dão conta não acreditam, e muitos viciados nem se lembram de fato, no que fizeram.
    Neste caso que ocorreu no século XIX e outros tantos casos, percebemos que é possível alguém viver sem a sua identidade a qual foi designada ao sujeito. Só poderia ser explicado o fato de que o monismo não só é coerente como existem provas de que mente e cérebro são indissociáveis. Nossa tendência ao dualismo na infância deveria atingir um estágio de amadurecimento suficiente em discernir claramente o que são “fantasmas”, produtos de imaginação, vontades e de necessidades básicas como o desejo sexual (Pra mulher sexo e paixão são sinônimos), a fome, sede e que são mecanismos de sobrevivência como os processos que desencadeiam a ira ou raiva e de outros sentimentos.

  14. Concordo com o comentário de Kafka, o tema do espiritismo é tão fajuto e incoerente quanto a fé propagada pelas religiões, como sendo o espiritismo ainda uma das religiões menos divulgadas, não se tem procurado explanar muito sobre seus erros, mas na internet já há bons textos que abordam muitas perguntas sem respostas deixada pelo espiritismo. O que falta para as pessoas é ter mais senso crítico, não aceitar como verdade tudo que se aprensenta. Procurar aprender sobre aquilo que se pretende seguir, e o mais importante ver o que diz a “corrente” que apoia, e o que diz a que vai contra, e após sopesar esses fatos decidir se aquilo lhe é ou não correto.

  15. “Concordo com o comentário de Kafka, o tema do espiritismo é tão fajuto e incoerente quanto a fé propagada pelas religiões, como sendo o espiritismo ainda uma das religiões menos divulgadas, não se tem procurado explanar muito sobre seus erros, mas na internet já há bons textos que abordam muitas perguntas sem respostas deixada pelo espiritismo. O que falta para as pessoas é ter mais senso crítico, não aceitar como verdade tudo que se aprensenta.”

    Uau…procurar na Internet alguns textos que falam dos erros de uma doutrina em vez de realmente ir a fundo, é demais…
    …e pelo que li, fico feliz em estar aqui com vocês…
    ….o mundo é ignorante!!!! e vocês os maiorais!!!!

  16. Marco Ullmann não se preocupe muito não 🙂

    Como eles são os maiorais nem vão te escutar, mas acostume-se, é com leitores de internet que vc está conversando mesmo… é puro Ctrl+C e Ctrl+V 🙂

    Só acho que mais esse comentário meu vai ser bloqueado hehe

  17. Eu vi vc refutar o artigo, Evandro? Não?

    Então vai pastar.


  18. Ignorância demonstram aqueles que, não concordando com o texto, no lugar de apresentarem uma contra-argumentação decente, ficam de blá blá blá e de falácias ad hominen.

    Recado: a ignorância que imputas ao outro, pode ser apenas um reflexo de SUA imagem no espelho.

    Esta é plágio puro: Quem estuda sabe, quem não estuda, crê. 😦

  19. Cara Fatima, argumentar pra que? Não vamos chegar a lugar algum… Talvez numa próxima vida 😉
    Me desculpe se ofendi, não era essa a intenção.

  20. Evandro

    1) Pois é, meu caro…

    Não apresentar contra-argumento é como dizer:

    ‘discordo pq discordo, quero que seja assim e ponto final’

    Em outras palavras: parece coisa de criança mimada que não conseguem conviver com pessoas que pensam diferente de si.

    2) Quanto à falácia ad hominen, vc alega que ‘não quis ofender’, todavia, na confecção de seu texto em nenhum momento escreveu algo que se relacionasse ao artigo (refutando-o) e, quando isso lhe foi dito, simplesmente soltou a frase Como eles são os maiorais nem vão te escutar, mas acostume-se, é com leitores de internet que vc está conversando mesmo… é puro Ctrl+C e Ctrl+V .Só acho que mais esse comentário meu vai ser bloqueado hehe

    O que caracteriza aqui a falácia?

    a) quando vc fala ‘eles são os maiorais’, tenta imputar aos autores do blog uma característica negativa. Ataca a pessoa e não o argumento.

    b) quando vc fala ‘é puro control v, control c’, imputa aos autores do blog uma prática reprovável: desonestidade intelectual. Novamente ataca a pessoa e não o argumento..

    c) quando vc fala ‘ mais esse comentário meu vai ser bloqueado’, tenta passar a imagem de ‘censura’. Mais uma vez ataca a pessoa e não o argumento..

    3) Quanto à argumentação:

    O jogo dos opostos é interessante, daí o motivo para os blogs serem abertos a comentários.

    Não existe verdade absoluta. Em uma análise simplista, poderia-se dizer que com a dialética podemos todos aprender e muito.

    Mas para tanto faz-se necessário que os debatedores apresentem argumentos e contra-argumentos.

    Abraços.

    🙂

  21. Há que se levar em consideração também um outro fator: o crente precisa da sua fé para viver (ou pensa que precisa). Para um crente, aceitar sua tese significa aceitar que não haverá justiça divina contra as injustiças que sofreu e nem recompensas pela sua devoção cega. Essa idéia é insuportável demais para a maioria dos crentes, não foram preparados para isso. Recusar-se a aceitar é uma auto-defesa, auto-preservação. Assim como um viciado em drogas pensa que não pode viver sem sua droga, os crentes têm medo de abrir os olhos. Tenhamos paciência com eles, são crianças assustadas.

  22. Fui espírita, fui rosacruz, fui crente católico e também crente evangélico.
    Cada vez que eu mudava de “casa” a minha mente enxergava uma verdade, que era a “única”.
    Vivemos e defendemos aquilo que cremos, mesmo que não seja a verdade absoluta.
    Afinal de contas, que conhece a verdade absoluta? Ninguém, penso eu (por enquanto).
    Preciso mesmo é estudar muito, porque tem muitos MITOS RELIGIOSOS direcionando a nossa cabeça. Preciso mesmo é nós libertarmos destes MITOS.
    Alguém sabe como conduzir a nossa mente para chegar à VERDADE?
    No momento, eu só quero viver o presente e sair um pouco de tanta abstração. Quero por os pés no chão.
    Se eu fosse um pássaro, andaria nas nuvens.
    Já cansei de tantas verdades das religiões. Tire o dinheiro das religiões e elas desaparecem.
    Desculpem-me o desabafo.

  23. Aconselho a leitura do livro Fédon de Platão, pode não mudar a sua opinião mas abrira mais a sua mente em relação a este assunto.

  24. Platão não é aquele que disse que pensamos com o coração e que existe uma cidade no meio do Atlântico (e que se provou ser lorota)?

    Este Platão?

  25. Não interprete tudo à letra.
    É um dos mais brilhantes filósofos de sempre.

  26. Este “brilhante” filósofo era misógino e escravocrata.

  27. Olá

    Sempre achei curioso este hábito que as pessoas têm de presumir que as outras não leram o livro A ou B.

    Aristóteles, chamado de ‘Ille Philosophus’ (O Filósofo) falou uma porção de bobagens:

    a) sua astronomia é um amontoado de romance infantil,

    b) sua biologia entra por descaminhos intermináveis,

    c) rejeitou a idéia de Pitágoras (de que o Sol é o centro de nossos sistema, preferindo conceder esta honra à Terra).

    Só pq foi um ‘filósofo’ está certo?

    Abraços aos editores!

  28. André e o que tem uma coisa a ver com a outra? E dou um exemplo para me fazer perceber, não querendo desviar o assunto, Genghis Khan para uns também seria cruel, etc e isso não lhe retira o brilhantismo das suas estratégias.

    Fatima
    Tanto é curioso o hábito de presumir que outras pessoas não leram o livro A ou B, como o inverso, de presumir que leram.

    Aristóteles, apesar de aluno de Platão difere em muito com a filosofia deste, alguns dos pontos que apresentou são comuns sim mas outros pontos que omitiu são diferentes.
    No entanto, não é isso que faz dele um mau filosofo.
    È claro que filosofia não é para todos e nem todos a percebem.

  29. André e o que tem uma coisa a ver com a outra? E dou um exemplo para me fazer perceber, não querendo desviar o assunto

    Que é o que vc só tem feito.

    Genghis Khan para uns também seria cruel, etc e isso não lhe retira o brilhantismo das suas estratégias.

    E lá vamos nós para a Lei de Godwin…

    Hitler tb teve estratégias brilhantes! Ele era um cara excelente?

    Aristóteles, apesar de aluno de Platão difere em muito com a filosofia deste,

    Ambos eram escravocratas e escreveram besteiras.

    alguns dos pontos que apresentou são comuns sim mas outros pontos que omitiu são diferentes.

    Ainda sim, eram escravocratas, misóginos e escreveram besteiras pseudocientíficas.

    No entanto, não é isso que faz dele um mau filosofo.

    Filosofia, etimologicamente, significa “amizade à sabedoria. Um cara que diz que a Terra era o centro do universo, o cérebro refrigera o sangue, a Terra era chata feito pizza e que defendeu a misoginia e a escravidão tava um pouquinho longe de ser considerado sábio. Isso para não dizer que era um boçal completo e, por causa disso, a ciência ficou atrasada em no mínimo 500 anos, pq a ICAR adorou os escritos dele, pois escravidão, misoginia, dominação completa era tudo o que a Igreja pregava.

    Isso faz com que exista reencarnação? Bem, não importa. A próxima postagem fora do tema do artigo não será aprovada.

  30. “Este “brilhante” filósofo era misógino e escravocrata.” André você tem algum problema e não reconhecer a importância de Platão mostra bem isso. Responda de acordo com a pergunta, não fique se esquivando através de ofensas. Ainda não entendo porque as pessoas (eu inclusive) continuam entrando nesse blog e tentando argumentar com você já que o Senhor é o dono da verdade absoluta… o que você sabe afinal, tudo? Quem é você e seu “editores” que cop…. bem deixa pra lá. Quando eu tinha 18 anos era parecido com você… eu entendo. Aposto que vai ser apagado meu comentário, então vou fazer um print screen, como já fiz de outros comentários só para guardar de recordação do obscurantismo ateu… 😉 Aliás estou cancelando a perda de tempo que é isso. Fique tranquilo que não verá mais por aqui, no seu Reino de sabedoria…

  31. Frank

    Vc disse que: Tanto é curioso o hábito de presumir que outras pessoas não leram o livro A ou B, como o inverso, de presumir que leram.

    Pois é, fiote….só que foi VOCÊ quem presumiu que o autor dos comments não havia lido Platão. Aliás…..foi SÓ você quem o leu, não? 😀 .

    Aff….

  32. André você tem algum problema e não reconhecer a importância de Platão mostra bem isso.

    Que importância? O que Platão falou de tão inteligente?

    Responda de acordo com a pergunta, não fique se esquivando através de ofensas.

    Eu não me lembro de ter implorado pra ninguém vir aqui. O que Platão falou de tão inteligente? Engraçado que eu menciono que era misógino e escravocrata, mas isso não querem ver e deixam de lado. Isso faz a reencarnação ser mais real?

    Ainda não entendo porque as pessoas (eu inclusive) continuam entrando nesse blog e tentando argumentar com você

    Esperam tentar parecerem inteligentes. Pena que eu sempre acabo humilhando todos vocês. 😀

    já que o Senhor é o dono da verdade absoluta…

    Isso é pra quem pode. 8)

    o que você sabe afinal, tudo? Quem é você e seu “editores” que cop…. bem deixa pra lá.<

    Eu sou mais onisciente que um certo deusinho vagabundo que teve que perguntar a Adão por onde ele andava e não sabia se Jó realmente era fiel a ele.

    Quando eu tinha 18 anos era parecido com você… eu entendo.

    Uma prova que vc regrediu. Pena que eu já passei dos 18 anos há muito mais de 18 anos. Não corro o risco dessa regressão.

    Aposto que vai ser apagado meu comentário

    Ora, e perder a oportunidade de fazê-lo passar vergonha DE NOVO? :-p

    então vou fazer um print screen, como já fiz de outros comentários só para guardar de recordação do obscurantismo ateu…

    Ué? Algum dia eu disse que era ateu? Mas, vc ficou de provar que seu deusinho existe. Aliás, vc ficou de comentar algo relevante ao artigo, mas como tem baixa auto-estima e me vê como uma figura repressora paterna, fica aí falando bobagens. Freud explica.

    Aliás estou cancelando a perda de tempo que é isso. Fique tranquilo que não verá mais por aqui, no seu Reino de sabedoria…

    Claro que não! Ficará no reino da alienação estúpida. bem, não acrescentou nada mesmo… Próximo?

  33. Boa-Noite

    Devo dizer que fiquei decepcionada, esperava eu que o Frank postasse aqui o texto de Platão do qual se infere a possibilidade (que os dizeres de Sócrates aventou), da existência da alma e sua imortalidade (o que poderia fundamentar uma eventual defesa da tese de reencarnação), para poder apresentar meu contra-argumento.

    Mas Frank omitiu-se. Os motivos? Desconheço. Mas não deixo de anotar que seria isso relativamente fácil para quem leu o livro indicado. O silêncio dele me permite imaginar que ao fazer a recomendação de leitura ao André, na verdade ele olhava-se num espelho. Mas isso é uma hipótese.

    Segue a passagem que ele omitiu:

    Supostas palavras de Sócrates, transcritas por Platão:

    “…Porque é certo que há um retorno à vida, que os vivos nascem dos mortos, que as almas dos mortos existem, que a sorte das boas almas é melhor e das más, pior….”

    Fonte: Fédon, pg.135 (Coleção “Os Filósofos”, título “Platão”).

    Segue o contra-argumento:

    Kant deu um profundo golpe na Metafísica. Nas palavras de Maurício Cardoso Keinert:

    “…Em segundo lugar, ele é também um poderoso golpe desferido contra a metafísica, pois como é possível haver conhecimento especulativo referente a esses três objetos clássicos da metafísica, a saber: Deus, a imortalidade da alma e a liberdade? Com a crítica da razão pura não se pode mais falar em um conhecimento especulativo referente a esses três objetos. Como é possível conhecer um objeto que extrapola em muito a experiência possível?…”

    Nas palavras do próprio Kant:

    “…E justamente nestes últimos conhecimentos, que se elevam acima do mundo sensível, onde a experiência não pode dar nem guia nem correção, residem as investigações de nossa razão que pela importância consideramos muito mais eminentes e pelo propósito ultimo muito mais sublimes do que tudo o que o entendimento pode aprender no campo dos fenômenos; mesmo sob o perigo de errar, nisto arriscamos antes tudo a dever desistir de tão importantes investigações por uma razão qualquer de escrúpulo, de menosprezo ou de indiferença. Esses problemas inevitáveis da própria razão pura são Deus, liberdade e imortalidade. A ciência, porém, cujo propósito último está propriamente dirigido com todo o seu aparato só à solução desses problemas, denomina-se Metafísica; o procedimento desta é de início dogmático, ou seja, assume confiantemente a sua execução sem um exame prévio da capacidade ou incapacidade da razão para um tão grande empreendimento…”
    “…Platão abandonou o mundo sensível porque este estabelece limites tão estreitos ao entendimento, e sobre as asas das idéias aventurou-se além do primeiro no espaço vazio do entendimento puro. Não observou que por meio de seus esforços não ganhava nenhum terreno, pois não possuía nenhum ponto em que, como uma espécie de base, pudesse apoiar-se e empregar suas forças para fazer o entendimento sair do lugar. Na especulação, é, contudo, um destino habitual da razão humana concluir o quanto antes seu edifício e apenas depois investigar se também seus fundamentos está bem assentado. Procurar-se-ão então pretextos de toda espécie para nos consolar da sua solidez ou mesmo para preferivelmente recusar tal exame tardio e perigoso….”

    Fonte: Crítica da razão pura, pg.56/57 (Coleção “Os Filósofos”, título “Kant”).

    A chave de ouro:

    “…- Um dragão que cospe fogo pelas ventas vive em minha garagem.
    Suponhamos que eu lhe faça seriamente esta afirmação. Com certeza você iria querer verificá-la, ver por si mesmo. São inumeráveis as histórias de dragões no decorrer dos séculos, mas não há evidências reais. Que oportunidade!
    – Mostre-me – você diz. Eu o levo até a minha garagem Você olha para dentro e vê uma escada de mão, latas de tinta vazias, um velho triciclo, mas nada de dragão.
    – Onde está o dragão? – você pergunta.
    – Oh, está ali – respondo, acenando vagamente – Esqueci de lhe dizer que é um dragão invisível.
    Você propõe espalhar farinha no chão da garagem para tornar visíveis as pegadas do dragão.
    – Boa idéia – digo eu – mas este dragão flutua no ar.
    Então você quer usar um sensor infra-vermelho para detectar o fogo invisível.
    – Boa idéia, mas o fogo invisível é também desprovido de calor.
    Você quer borrifar o dragão com tinta para torná-lo visível.
    – Boa idéia, só que é um dragão incorpóreo e a tinta não vai aderir.
    E assim por diante. Eu me oponho a todo teste físico que você propõe com uma explicação especial de por que não vai funcionar.
    Ora, qual é a diferença entre um dragão invisível, incorpóreo, flutuante, que cospe fogo atérmico, e um dragão inexistente?
    Se não há como refutar a minha afirmação, se nenhum experimento concebível vale contra ela, o que significa dizer que o meu dragão existe? A sua incapacidade de invalidar a minha hipótese não é absolutamente a mesma coisa que provar a veracidade dela. Alegações que não podem ser testadas, afirmações imunes a refutações não possuem caráter verídico, seja qual for o valor que possuam ter por nos inspirar ou estimular nosso sentimento de admiração…”

    Carl Sagan, in “O mundo assombrado pelos demônios”. Ed. Companhia das Letras, Pg. 199

    Assim, amigos, não podendo provar a existência da reencarnação, não sendo ela passível de testes que as comprovem, está ela no mesmo campo de existência ‘real’ que o ET de Varginha ou o Saci-Pererê. 😀

    Abraço a todos!
    😉

  34. […] Peguei o texto deste site, se quiserem ler os comentarios de la so acessar o link. […]

  35. Tenho que dizer que o texto é muito bom, porém nos argumentos dos comentários, muitos críticos do texto apresentaram falácias grandiosas e conhecidas.
    Tenho de ressaltar também que houveram argumentos atacando a pessoa ao invés de argumentos como em ‘Este “brilhante” filósofo era misógino e escravocrata.’ e argumentos no lugar de outros argumentos ‘Platão não é aquele que disse que pensamos com o coração e que existe uma cidade no meio do Atlântico (e que se provou ser lorota)?’.

    Concordo na maioria dos pontos com André, porém tenho que ressaltar que porque alguém era escravocrata ou escreveu algo errado não se pode dizer que os outros argumentos são inválidos…
    A filosofia consiste em se fazer perguntas e argumentar respostas, mas a importância dela vem muito mais das perguntas formuladas.
    Os filósofos importantes são assim considerados, pois existem perguntas formuladas por eles que ainda não tem respostas e talvez nunca terão. Há de se lembrar que o processo desencadeado por esses folósofos levou à formação de Descartes e com isso o Ceticismo a todas as coisas, o “penso, logo sou(existo)” e as bases da metodologia científica.

    Acredito que não é só porque muitos de seus argumentos são provados (ou contra-argumentados) como errôneos que devemos desqualificar a importância destes.

    Claro que podemos contra-argumentar seus argumentos, como foi feito na maioria dos comentários e no texto, que é muito bem redigido e chega bem ao ponto, porém não devemos desqualificá-los. Nossa Ciência que tanto gostamos começou baseada na filosofia deles, não importa à nós hoje se eles eram escravocratas ou não…

    Gostaria de dizer também que comecei a ler seu blog ontem e estou gostando muito dos textos dele.

    Gustavo Valdez
    Estudante de Ciência da Computação

  36. PS: Acabei não falando sobre o tema do Post…
    Mas sou completamente contrário à se acreditar em qualquer coisa, acredito que se deve analisar os fatos do mundo e, à luz da metodologia da ciência procurar respostas cada vez mais próximas da verdade, mesmo sabendo que não há como o método levar a verdades absolutas, apenas à verdades ‘elegantes’ e nunca desprovadas.
    Logo, sou contrário à crença em reencarnação e em deuses, quaisquer que sejam.
    (Embora se fosse obrigado a escolher um, preferiria o Monstro do Espaguetti Flutuante)

  37. Tenho de ressaltar também que houveram argumentos atacando a pessoa ao invés de argumentos (…) e argumentos no lugar de outros argumentos ‘Platão não é aquele que disse que pensamos com o coração e que existe uma cidade no meio do Atlântico (e que se provou ser lorota)?’.

    Não sei se vc sabe, mas Platão já morreu. E sim, posso desqualificá-lo, pq ele só falou bobagens. Isso se chama “desqualificação de fonte não-adequada”. É o mesmo que eu dizer que Hitler (ops, Lei de Godwin) foi um grande cara e que o Nazismo é dez e ignorar o que ele fez de errado.

    Concordo na maioria dos pontos com André, porém tenho que ressaltar que porque alguém era escravocrata ou escreveu algo errado não se pode dizer que os outros argumentos são inválidos…

    CVlaro que posso! Platão só falou besteiras. pegar uma outra frase solta não o fará dexar de ser misógino ou escravocrata. Isso se chamaria mau-caratismo intelectual.

    A filosofia consiste em se fazer perguntas e argumentar respostas, mas a importância dela vem muito mais das perguntas formuladas.

    Filosofia é a arte de procurar um gato preto que não existe no escuro.

    Os filósofos importantes são assim considerados, pois existem perguntas formuladas por eles que ainda não tem respostas e talvez nunca terão.

    Besteira. Fazer perguntas que não têm resposta não faz ninguém mais inteligente. Isso que vc tá fazendo chama-se “apelo à ignorância”.

    Há de se lembrar que o processo desencadeado por esses folósofos levou à formação de Descartes e com isso o Ceticismo a todas as coisas, o “penso, logo sou(existo)” e as bases da metodologia científica.

    Vá ler Popper e veja a enorme besteira que vc disse. Leia Kuhn também. Aliás, leia!

    Acredito que não é só porque muitos de seus argumentos são provados (ou contra-argumentados) como errôneos que devemos desqualificar a importância destes.

    Num exercício intelectual, o que vc acredita ou deixa de acreditar é totalmente irrelevamnte. Vc mencionou Metodo Científico? Bem, ele é composto de FATOS e não crenças.

    Claro que podemos contra-argumentar seus argumentos, como foi feito na maioria dos comentários e no texto, que é muito bem redigido e chega bem ao ponto, porém não devemos desqualificá-los.

    O texto o desqualifica. Logo, vc falou bobagem.

    Nossa Ciência que tanto gostamos começou baseada na filosofia deles, não importa à nós hoje se eles eram escravocratas ou não…

    E Joseph Mengele ajudou a estudar o ser humano. Isso é uma estupidez sem limite. É o mesmo que dizer: A Igreja ajudou no desenvolvimento da Ciência, porque disse que a Terra era o cento do universo.

  38. Gustavo:

    Kant, tb filósofo, acabou com a metafísica de Platão. Vc sabe o que é metafísica?

    Abraços!

    😉

  39. Boa noite!

    Em primeiro lugar eu gostaria de saber qual religião o autor do texto professa. Por que isso não ficou claro para mim. Mas pelo teor da dissertação me pareceu que se trata de um ateu.
    Bem, então vamos por parte…
    Se ele pertence a alguma religião que não seja reencarnacionista, não é de bom tom que lance dúvidas sobre a fé alheia, porque fé é fé e pronto. E nenhuma religião tem o direito de quer reter o monopólio de Deus. Agora se ele é ateu. Não vale a pena desperdiçar o latim, porque independentemente do que se colocar aqui, ele não vai acreditar mesmo. Particularmente, eu acho uma grande perda de tempo tentar se provar as teorias religiosas. Se você acredita em determinada doutrina religiosa porque ela vem de encontro com aquilo que almeja, ótimo, seja fiel aos seus preceitos e permita-se ser feliz…

  40. Tenho noção que Kant acabou com a metafísica de platão(Mundo das idéias, etc…) (Embora assuma ter lido muito pouco de Kant/apenas li sobre Kant). Não estava defendendo-a, porém ao reler o texto vejo que ao me estender cometi erros que o levaram a passar uma imagem diferente da que eu desejava.

    De fato a idéia que eu queria passar com o texto, objetivo que agora noto que não realizei por completa falta de capacidade dialética, era a de que mesmo que as idéias de Platão fossem completamente errôneas, dizer ‘Este “brilhante” filósofo era misógino e escravocrata.’ não desqualificaria a argumentação de Platão, já que seria apenas argumentum ad hominem. O que eu queria colocar era apenas isso, porém não fui claro no contexto.

    Concordo com André quando ele diz que escrevi ‘bobagens’, já que realmente ao ler melhor meu texto vi que muitas coisas que eu queria dizer foram realmente mal colocadas.(Coisa que não tinha percebido no momento em que fiz o texto)

    Porém, acredito que desqualificar a importância de Platão no contexto da filosofia é algo um pouco exagerado, mesmo que a maioria de seus argumentos já tenham sido superados.

    Dizer “Filosofia é a arte de procurar um gato preto que não existe no escuro”, é um dos pontos em que não posso deixar de discordar de você, pois filosofia é uma forma de buscar a verdade (imperfeita, mas melhor que a mitologia, pois já se utilizada de razão) e foi importante na história humana (e ainda é, na discussão de pontos que não são do escopo da ciência, como moral e ética)

    Quanto ao ‘apelo a ignorância’, aquele trecho pode ter ficado confuso e eu queria dizer que mesmo que as perguntas não tenham resposta, a formulação delas é um fato importante que já demonstra uma busca racional dessas respostas.

    Espero que eu não tenha cometido tantos erros de expressão nesse texto aqui. Algumas frases nem irei responder, pois realmente não li muito de alguns autores citados e, portanto não posso dizer nada antes de ler suas obras.

    Obrigado pelas respostas ao meu texto anterior
    (Podem ficar à vontade para criticar este, pois assim posso verificar algum erro que eu tenha cometido e assim aprender um pouco mais)

    Vou procurar ler o que me recomendaram

    Abraços a todos.

    Gustavo Valdez.

  41. Filosofia é a arte de procurar um gato preto que não existe no escuro.

    Não é bem que ele não existe, André… A frase fica melhor dessa forma: Filosofia é procurar um gato preto no escuro. Religião é ter certeza que o viu 😉

  42. @Ana

    Em primeiro lugar eu gostaria de saber qual religião o autor do texto professa.

    Olha, eu sinceramente não sei. Acho que ele é ateu. Eu sou agnóstico. Pq?

    Por que isso não ficou claro para mim.

    E o que tem o reto com a vestimenta masculina?

    Mas pelo teor da dissertação me pareceu que se trata de um ateu.

    Oh!

    Bem, então vamos por parte…

    Assim disse Jack…

    Se ele pertence a alguma religião que não seja reencarnacionista, não é de bom tom que lance dúvidas sobre a fé alheia, porque fé é fé e pronto.

    Vc é atéia? Não? Então não é de bom tom questionar a opinião dos outros. Que tal isso?

    E nenhuma religião tem o direito de quer reter o monopólio de Deus.

    Em quantas igrejas vc foi falar isso? Postar comentários em blogs é muito fácil.

    Agora se ele é ateu. Não vale a pena desperdiçar o latim, porque independentemente do que se colocar aqui, ele não vai acreditar mesmo.

    Pelo menos alguém aqui tem bom senso.

    Particularmente, eu acho uma grande perda de tempo tentar se provar as teorias religiosas.

    Eu acho divertido. 🙂

    Se você acredita em determinada doutrina religiosa porque ela vem de encontro com aquilo que almeja, ótimo, seja fiel aos seus preceitos e permita-se ser feliz…

    Ouviram, crentes?

  43. dizer ‘Este “brilhante” filósofo era misógino e escravocrata.’ não desqualificaria a argumentação de Platão, já que seria apenas argumentum ad hominem. O que eu queria colocar era apenas isso, porém não fui claro no contexto.

    Então Hitler foi um cara legal, pois reergueu uma Alemanha quase falida. 🙂

    Isso não é ad hominem, meu filho. É constatação mesmo. Ou vc nunca leu as obras do cara?

  44. Não é bem que ele não existe, André… A frase fica melhor dessa forma: Filosofia é procurar um gato preto no escuro. Religião é ter certeza que o viu

    O Felis Domesticus é meu e eu sei se ele existe ou não. 😡

  45. Sim. Porque na ciência você procura por um gato com uma vela no quarto escuro… =)

  46. Eu prefiro usar velas no meu barco.

  47. Gustavo

    Olá!

    Permita-me comentar teu texto:

    Tenho noção que Kant acabou com a metafísica de platão(Mundo das idéias, etc…) (Embora assuma ter lido muito pouco de Kant/apenas li sobre Kant). Não estava defendendo-a, porém ao reler o texto vejo que ao me estender cometi erros que o levaram a passar uma imagem diferente da que eu desejava.


    Em sua obra ‘crítica da razão pura’, Kant aduz que a obtenção do conhecimento se delimita pelos contornos da experiência do possível. O que isso significa? Significa, p.ex, que poderíamos pensar o conceito de Deus, mas este ‘conceito’ extrapolaria os limites da experiência do possível e, não sendo o conceito ‘Deus’ passível de experimentação para sua comprovação, isso invalidaria o estudo deste objeto pela ciência. Assim a ‘crítica da razão pura’, extirpa da metafísica sua legitimidade enquanto ciência, na medida em que ela não pode mais ser compreendida no interior do mesmo campo de atuação da matemática e da física (os objetos da metafísica podem ser pensados, mas nunca conhecidos, se não podem ser conhecidos, são vazios de conteúdo).

    De fato a idéia que eu queria passar com o texto, objetivo que agora noto que não realizei por completa falta de capacidade dialética, era a de que mesmo que as idéias de Platão fossem completamente errôneas, dizer ‘Este “brilhante” filósofo era misógino e escravocrata.’ não desqualificaria a argumentação de Platão, já que seria apenas argumentum ad hominem. O que eu queria colocar era apenas isso, porém não fui claro no contexto.

    No que se refere à argumentação de Platão em Fédon, que, hipoteticamente falando, poderia dar sustentáculo filosófico à reencarnação, considerando o que mencionei sobre a invalidação da metafísica enquanto ciência, considera ainda que o argumento por ele (Platão) apresentado é válido? Leia a transcrição do texto que fiz para o ‘debatedor’ Frank:

    Supostas palavras de Sócrates, transcritas por Platão:

    “…Porque é certo que há um retorno à vida, que os vivos nascem dos mortos, que as almas dos mortos existem, que a sorte das boas almas é melhor e das más, pior….”

    Vejamos:

    a) Como ele pode afirmar que ‘é certo o retorno à vida’? Acaso teria ele um comprovado relato de alguém que retornou?

    b) Como ele pode afirmar que ‘os vivos nascem os mortos’?

    c) Como pode ele afirmar que ‘as almas dos mortos existem’?

    d) Como pode ele afirmar que ‘a sorte das boas almas é melhor’?

    e) Como pode ele afirmar que ‘a sorte das más almas é pior’?

    Entende como tais afirmativas são destituídas de qualquer valor científico, por extrapolarem os limites da experiência possível?

    Porém, acredito que desqualificar a importância de Platão no contexto da filosofia é algo um pouco exagerado, mesmo que a maioria de seus argumentos já tenham sido superados.

    O André não desqualificou a importância de Platão no contexto da filosofia, o que ele fez foi desqualificar a importância dele para a Ciência, tal qual hoje a conhecemos.

    Dizer “Filosofia é a arte de procurar um gato preto que não existe no escuro”, é um dos pontos em que não posso deixar de discordar de você, pois filosofia é uma forma de buscar a verdade (imperfeita, mas melhor que a mitologia, pois já se utilizada de razão) e foi importante na história humana (e ainda é, na discussão de pontos que não são do escopo da ciência, como moral e ética)

    Olha, eu não compartilho da mesma opinião do André: particularmente, gosto de Filosofia. Mas entendo perfeitamente o que ele quer dizer com dita frase: Se grande parte do que se discute em Filosofia extrapola os limites da experiência possível, por óbvio que tais objetos podem sim ser considerados vazios de conteúdo.

    Para um cientista, procurar/pensar/discutir tais objetos seria mesmo como ‘procurar um gato preto que não existe no escuro’

    Quanto ao ‘apelo a ignorância’, aquele trecho pode ter ficado confuso e eu queria dizer que mesmo que as perguntas não tenham resposta, a formulação delas é um fato importante que já demonstra uma busca racional dessas respostas.

    A formulação de tais ‘hipóteses’ acerca de objetos ‘vazios de conteúdo’ pode sim ser considerado um ato desnecessário, verdadeiro desperdício de energia. Tudo depende do prisma que se vê a questão.

    Abraços a todos.

    Idem, meu caro. Espero que meu breve relato lhe seja de alguma valia.
    🙂

  48. Olha, eu não compartilho da mesma opinião do André: particularmente, gosto de Filosofia.

    Eu prefiro os X-Men.

    Mas entendo perfeitamente o que ele quer dizer com dita frase: Se grande parte do que se discute em Filosofia extrapola os limites da experiência possível, por óbvio que tais objetos podem sim ser considerados vazios de conteúdo.

    Filosofia significa, em sua etimologia, amizade à sabedoria. Um idiota que falou um monte de asneiras (como as supra citadas, fora a palhaçada de Atlântida) tá muito longe disso.

  49. André

    Hehe…..

    Cada um com suas preferências. 😉

  50. Considero suas palavras como pura iniciação materialista, destituídas de significação real. Ora, se alguém errou em encarnação anterior, prova que possui o determinado erro em sua essência. E esse erro na essência, essa imperfeição, não desaparece na próxima encarnação apenas porque a pessoa “esqueceu-se” do que fez. Ela continua má. Daí as provas para que ela aperfeiçoe-se e deixe de fazer os outros sofrerem com suas maldades. Eximir essas pessoas dessas provas, seria, para usar as palavras de um bom Espírito, algo semelhante a “soltar tigres num pátio de jardim de infância onde brincam crianças indefesas”. Entendeu? São maus.

  51. Ok. Agora, por favor prove que existe reencarnação.

    No aguardo.

  52. Eu provo!
    Os Power Rangers são todos reencarnações dos Changemans.
    Pronto! Agora todos podemos nos conformar com nossas limitações e esperar a próxima vida pacientemente.

    Ópio do povo.

  53. Ja ouviu falar da palavra perispirito?
    Se não Busque informações!

    Esta palavra acaba com todo o seu texto!

  54. Beleza. Prove que ele existe, sim?

  55. Você me parece ser uma pessoa inteligente e com grande potencial de raciocínio, então busque ESTUDAR e compreender a diferença sutil entre conformismo e consolo. Não deixe que o materialismo se impregne em sua mente destituindo-o de toda forma de lógica.

  56. A própria Lógica diz que essa besteira de reencarnação é conto pra boi dormir

  57. É triste ver alguém sem conhecimento algum falar sobre espiritismo. Em certos casos, sou a favor da censura.
    Caro André, procure estudar esta doutrina maravilhosa, depois tente explicar.
    Só quem entende a doutrina, sabe o que está pagando.
    Eu não sei se você tem alguma religião ou não. Mas se tem, tente me explicar porque algumas pessoas nascem perfeitas, algumas cegas, aleijadas, surdas, com problemas de coração e etc. Será porque Deus é imparcial?
    obrigado pela oportunidade de expressar minha opinião neste blog.
    Márcia

  58. É triste ver alguém sem conhecimento algum falar sobre espiritismo. Em certos casos, sou a favor da censura.

    Achoque serei a favor da censura também, que tal? Que tal se proibirmos templos religiosos de existirem? Que tal se proibirmos a venda de livros espíritas ou de quaisquer outras religiões? Que tal se proibirmos vocês de dizerem qual religião seguem, hein? Mas, não. Um país secular e laico dá liberdade de expressão a qualquer um, incluindo vocês, religiosos acostumados a queimar livros ao invés de lê-los.

    Caro André, procure estudar esta doutrina maravilhosa, depois tente explicar.

    O que tem de maravilhoso numa doutrina escrota, em que Kardec chama negros, indígenas e chineses de raça inferior? Vc é ariana? Duvido! Sim, li muito sobre sua crença e não vi nada de bonito.

    Eu não sei se você tem alguma religião ou não. Mas se tem, tente me explicar porque algumas pessoas nascem perfeitas, algumas cegas, aleijadas, surdas, com problemas de coração e etc. Será porque Deus é imparcial?

    Será pq seu deus gosta de ver sofrimento alheio? Ou será que combinações genéticas fortuitas acabam gerando deformidades? Resumindo: merda acontece, lamento. Que mal uma criança fez para nascer com câncer terminal? Se vc tivesse lido o artigo, saberia a resposta.

    obrigado pela oportunidade de expressar minha opinião neste blog.

    Como todo religioso, nessa hora vc gosta de liberdade de expressão, né? Você deveria tomar vergonha na cara, isso sim, mediante o que falou no início de seu comentário. Mas, obrigado! Coim isso, vc provou que eu sou superior a você.

  59. Voce se acha esperto mas não é não. Voce fala pela boca dos outros. Se você conhecesse realmente a doutrina espírita, saberia que Kardec não disse que essas raças eram inferiores e sim para aquela época, e se voce conhece história vai ver que eu estou certo, eram sim mais atrasadas que os europeus, mas que também com o progresso que é inerente a lei das encarnações, iriam evoluindo e é o que está acontecendo.
    Aposto que voce conhece espiritismo frequentando terreiro de umbanda.

  60. Peraí, não entendi. Kardec escreveu tudo isso ditado por espíritos. Os espíritos eram escravagistas então? Eles mudaram de idéia? Uau! Isso mostra que seres humanos são melhores que os gasparzinhos nos quais você acredita.

    Ei, adivinhe? Eu lhe dei, mais uma vez, direito de expor sua opinião, em oposição à sua idiotice de defender a censura. Viu como continuo sendo superior a você e seus fantasminhas camaradas? hehehehe

  61. Se você não sabe, Kardec era discípulo de Pestalozzi; era professor e cientista. Talvez um pouco mais inteligente que você.
    seu problema é que você é muito ingênuo, porém acha que sabe tudo.
    Leia qualquer livro de Brian Weiss, que é um médico cientista e você vai ver quantos casos de vidas passadas ele relata em seus livros.
    Note que ele não acreditava em absolutamente nada até acontecer um caso de regressão em seu consultório.

  62. Relatar, ele pode relatar qualquer coisa. PROVAR é o problema. Kardec era cientista? Pode me mostrar as publicações indexadas dele? Quais foram os seus artigos? Ser cientista o exime de ser preconceituoso? Mengele era médico, por exemplo. Que tal?

  63. Muito bom esse espaço. Está dando oportunidade para livre expressão de concepções divergentes.
    Com relação ao tema, isto se assemelha à situação de alguém com suspeita de câncer. Dizer a este alguém (ou ele mesmo afirmar) que o câncer não existe ou existe não vai fazer a doença se manifestar ou desaparecer. Tudo o que resta é submeter-se aos exames e comprovar (ou não) a presença do câncer. Da mesma forma, negar a reencarnação, se esta for uma lei natural, não terá o dom de extingui-la; afirmá-la, se não existir, também não fará com que passe a existir.
    Enquanto inexista a possibilidade da comprovação científica, só nos resta argumentar. Para quem defende os aspectos espirituais, o desafio é oferecer provas: uma fotografia da alma (analisada por peritos, para evitar fraude), um testemunho fidedigno de alguém que prove ter vivido antes, com datas, locais, eventos e outros detalhes probatórios, como numa boa investigação criminal.
    Para quem negue fatores espirituais (Deus, alma e afins) o desafio é demonstrar, científicamente, em laboratório, que juntando elementos da tabela periódica sob determinadas condições e proporções, é possível obter-se um organismo vivo. Se isso for obtido, certamente o próximo passo será fazer com que esse organismo de laboratório desenvolva um raciocínio matemático ou componha uma peça musical.
    Aguardemos, pois, o que o futuro nos reserva.

  64. Essa pergunta pode ser idiota pra muitos mas gostaria muito que alguem que entenda de encarnacao me explicasse. Uma coisa q realmente nao consigo acreditar da reecarnacao eh esse ciclo vicioso de pessoas q fazem o mal merecem sempre o mal. Sera q uma crianca q eh estuprada na vida presente eh pq ela merecia pelo fato de ter sido mau na vida passada? E aquela pessoa que estupra essa crianca vai pagar pelo seu crime com violencia vinda de outras pessoas? Quando esse ciclo de maldade vai ter um fim?

  65. Este conceito de que todos os atos humanos teriam uma punição, e portanto tudo que se sofre de mal em uma vida presente seria consequência de atos igualmente ruins cometidos em vidas passadas provêm da ânsia por justiça inerente ao pensamento humano, mas não tem necessariamente nenhuma ligação com a existência ou não do fenômeno da reencarnação. Pode perfeitamente ser que a reencarnação exista, mas não o karma ou qualquer outra forma de justiça que satisfaça os anseios humanos.

    Existe uma tendência a se avaliar questões que ainda não podem ser respondidas pelo conhecimento científico (Deus, a origem da consciência, a existência do universo, re-encarnação, etc…) confundindo estas questões com as “respostas” fornecidas por correntes filosóficas e/ou religiosas. Como não é difícil encontrar incoerências e incorreções nos conceitos filosófico-religiosos, acaba-se descartando a questão original devido às falhas nas explicações oferecidas, sem se avaliar seus méritos/deméritos próprios.

    No caso específico em pauta, descarta-se a idéia da reencarnação apesar de algumas evidências existentes a seu favor (busque-se no google sobre as pesquisas de Ian Stevenson ou sobre terapia de vidas passadas para se ter uma idéia do tipo de evidência existente) porque não se concorda com idéias como a do karma, que é um conceito religioso. Da mesma forma adota-se conceitos religiosos, como a ausência de “alma” nos animais (uma idéia judaico-cristã) para descartar possíveis explicações para por exemplo o aparente aumento recente na quantidade de almas humanas encarnadas.

    Discussões sobre este tipo de tema tem que tomar cuidado para não incorrer neste tipo de erro. Se os argumentos apresentados se pretendem científicos não podem se basear em conceitos oriundos da religião, nem utilizar conceitos religiosos para desqualificar o fenômeno em discussão. E se o debate for baseado em crenças religiosas, bem, então é discutível se deve mesmo haver algum debate afinal.

  66. muito interessante os seus txts.

  67. Estude um pouco mais a Doutrina Espírita, tem tudo bem explicado, tanto que esse teu artigo me pareceu simplório de tão ignorante.

  68. Desde quando eu me importo com o que lhe parece? Se tem algo a dizer, fale. Se não tem, fica caladinho.

  69. paremomundo, on 27/11/2007 at 17:23:11 said:
    Esqueci de colocar meu nome, me desculpe, é Evandro
    ————————————————————-

    as tartarugas sabem onde é o mar pela luz, o lado do mar é mais claro, tem mais luz, por isso elas vão pra lá, em muitos lugares onde tem iluminação na praia as tartarugas vão pro lado errado.

  70. Ou seja, você é único no mundo. Tem todas as características que o fazem diferente de qualquer outro ser vivente na Terra. Morreu, conserva as características que tinha, inclusive as doenças e os supostos desvios de conduta durante a vida – segundo a crença espírita. Uma certa hora, por um passe de mágica, você “encarna” num corpo completamente diferente: tudo o que você tinha, genoma, doenças, defeitos e qualidades, “migra” para um embrião que tem genoma próprio, que é filho de um pai e de uma mãe que, por sua vez, herdam características completamente diferentes das suas, um embrião que, inclusive, pode ter sexo diferente do que você tinha… e então? Vem um espírito reencarnador, dá um passe, você encolhe até virar um bebezinho, o espírito te liga ao embrião e – zás! – você é um cara novinho em folha, zerado por um passe de mágica… Desculpe, mas isso não cola. Dizer que nós mudamos de corpo como quem muda de roupa é de uma insanidade à toda prova. É ignorar completamente as complexas relações do corpo e da mente, que interagem entre si, numa relação única e permanente. Desculpem, mas não dá pra engolir.

    E tem mais: existe um princípio basilar na ciência do direito, que informa o seguinte: não existe julgamento nem condenação sem o devido processo legal. Isso quer dizer: todo acusado tem o direito de saber por que está sendo processado, tem o direito de se defender e, se punido, tem o direito de saber exatamente qual é o crime que cometeu. Ora, se você “reencarna” tendo no máximo uma vaga lembrança daquilo que supostamente tenha lhe ocorrido numa vida passada, e é punido por aquilo que fez mas não sabe como e porque fez, e como e porque está sendo punido – onde está a justiça nisso? O direito humano seria mais justo que o direito divino? E tem mais: você teria que “pagar” supostamente sua falta cem, duzentos anos depois de ela ter sido cometida, num tempo em que tal falta, talvez, nem seja mais crime. Você pune seu filho por uma travessura uma semana depois que ele a cometeu? Claro que não, a punição é imediata, senão perde a razão de ser. E tem gente (espírita) que afirma que essas pessoas que morrem em grandes incêndios são antigos cruzados ou inquisidores, que teriam cometido seus crimes 500, 600, 700 anos atrás. Tanto tempo, hein…. Se essa é a justiça divina, olhe, prefiro a nossa.

  71. qualquer papinho de “outras vidas” , “horas extras”, “ir pro ceu”, etc é total DEVANEIO de gente fraca que nao aceita a realidade . Todos vao morrer, apodrecer e ser esquecidos. Pise numa barata e olhe se aquilo tem cara de que “nao acabou por ali” ! conceitualmente somos iguais, irrelevantes no universo.

    mais idiota ainda é a embromation de “voce nao leu tudo sobre o assunto, entao nao entende”. Caralho, que tatica bizarra de defender suas ideias sem sentido. Ninguem precisa ler tudo sobre o incrivel Hulk para duvidar de sua existencia !

    papo religioso = lixo ridiculo

  72. São boas essas visões, pois tudo tem que passar pelo crivo da razãoé da lógica.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: