Superbiblioteca de medicamentos ajuda a criar novas drogas a partir de antigas

remedioMantidos numa fila de refrigeradores brancos, num laboratório da Escola de Medicina da Johns Hopkins University, em Baltimore, estão mais de 3.000 – de um total estimado de 10.000 – medicamentos conhecidos da medicina. Não há uma placa na porta para indicar que esta talvez seja a maior biblioteca de medicamentos disponível a pesquisadores interessados em descobrir novos usos para remédios antigos e muitas vezes esquecidos.

Até hoje, pesquisadores já utilizaram a biblioteca para descobrir que o itraconazol, remédio usado durante décadas para tratar fungos na unha do pé, pode também inibir o crescimento de alguns tipos de tumores e evitar a degeneração macular. Outro medicamento, a clofazimina, usado há mais de um século para tratar lepra, pode ser eficiente contra doenças autoimunes como esclerose múltipla e psoríase.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: