Uniões consanguíneas extinguiram linhagem de reis espanhóis

carlos_iiUma hipótese histórica sobre o fim de uma linhagem de reis que dominaram a Espanha entre 1516 e 1700 – e da qual descende a família real brasileira – acaba de ganhar o apoio de evidências genéticas. Um grupo de pesquisadores espanhóis mostra que a alta frequência de casamentos entre parentes próximos pode ter levado à concentração de problemas genéticos nos descendentes da linhagem espanhola da dinastia Habsburgo e culminado com sua extinção.

O braço espanhol da dinastia Habsburgo foi fundado por Filipe I, que entre 1504 e 1506 foi rei de Castela, hoje parte da Espanha. Seu filho, Carlos I, ocupou o trono dos reinos de Aragão e Castela a partir de 1516 e tornou-se o primeiro rei da Espanha em 1555, após a unificação do país.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: