Qual seria o senso moral para os robôs militares?

terminatorAno 2018. As famílias de um soldado e de um suboficial americanos recebem da firma Millibots Inc. US$ 100 milhões por perdas e danos. Os dois militares, usados como escudos humanos por insurgentes afegãos que acabavam de se apossar de sua bateria móvel de mísseis, foram “sacrificados” pelo robô autônomo JCN 3000 encarregado de proteger o comboio. Ao destruir a bateria e seus operadores, o robô quis prevenir um risco iminente de utilização dessas armas, que poderiam causar um número maior de mortos no campo aliado. Foi o que tentou alegar a Millibots Inc., quando o caso foi divulgado – antes de sacar seu talão de cheques.

Clique aqui para ler o restante deste artigo »

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: