Movimento subterrâneo luta pela igualdade da mulher na Igreja

“Em nome da Mãe, da Filha e da Espírito Santo. Deusa nossa, acolhe a nós, cristãs… Mãe nossa que estás no céu…” As teólogas feministas nos propõem inverter, subverter a linguagem de gênero da liturgia católica para que comprovemos a apropriação masculina da própria idéia de Deus realizada através dos séculos. Pensam que, de tanto representar o Altíssimo com figuras masculinas e de excluir a mulher dos estamentos do poder religioso, as hierarquias católicas acabaram “violando a imagem de Deus nas mulheres”, apagando a parte feminina do Supremo Criador.

Poucas imagens podem ser tão obscenas em nossas sociedades católicas quanto a exposição pública de uma mulher nua pregada na cruz. E poucas coisas irritam tanto o Vaticano quanto o questionamento do papel atribuído à mulher na Igreja. “A ordenação das mulheres é o primeiro passo para recomeçar a comunidade de iguais que Jesus queria. A Igreja se empobrece clamorosamente pela carência de uma contribuição feminina mais plena e responsável”, indica a freira María José Arana, antiga pároca da Congregação do Sagrado Coração, doutora em história e autora do livro “Mulheres Sacerdotes, Por que Não?”

Read more »

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: