Micróbios destroem monumentos e ameaçam a história das civilizações humanas

Em Angkor Wat, os pés das dançarinas estão desmoronando. Um monumental templo hindu do século XII, encrustado nas selvas do Camboja, têm sido anfitrião de uma próspera comunidade de cianobactérias desde que líquens imperceptíveis foram limpados de suas paredes há aproximadamente 20 anos. Os micróbios não têm sido bons anfitriões.

Estas bactérias (Gloeocapsa) não apenas mancham a pedra de preto, mas aumentam a água absorvida pelo xisto nas chuvas matinais de monsões e o calor absorvido quando sai o sol. O resultado, afirma Thomas Warscheid, um geomicrobiologista que vive na Alemanha, é uma expansão e contração diárias do ciclo que quebra a fachada do templo e sua estrutura interna. Read more »

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: