Treinador é impedido de rezar em colégio público americano

Até que enfim, uma notícia sobre algo inteligente que os americanos fizeram: A Corte de Apelações Federal americana, em total respeito aos princípios de laicidade que a Constituição dos Estados Unidos prega, determinou que um treinador de futebol americano (sabe aquele futebol que a bola parece um caroço de azeitona? Pois é) estava terminantemente proibido de se ajoelhar e rezar com sua equipe.

O professor de espanhol e treinador no colégio público de East Brunswick, em New Jersey, desde 1983, chamado Marcus Borden pedia a um pastor uma ação de graças na refeição, antes de uma partida, e convidava seus jogadores a se ajoelharem no vestiário para rezar antes de entrar em campo.

No início de 2005, os pais (que devem ser um bando de malditos hereges) alegaram, entretanto, que tal ato se tratava de uma intromissão da religião em uma instituição pública, o que contraria a neutralidade imposta pela Constituição ao Estado em matéria de religião, tema muito sensível nos EUA. Read more »

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: