Genes podem determinar homossexualidade

nematoide.jpgBiólogos da Universidade de Utah, nos Estados Unidos, conseguiram manipular geneticamente um grupo de nematóides (espécie de parasitas) para que eles fossem atraídos por animais do mesmo sexo.

A experiência traz novas evidências de que a orientação sexual de um indivíduo pode ser profundamente influenciada por fatores genéticos.

Apesar de os nematóides serem organismos simples, e de ser difícil aplicar em humanos os mesmos parâmetros, os cientistas acreditam que a descoberta da existência de um “caminho” biológico para as preferências sexuais oferece pistas sobre a sexualidade humana.

“Nossa conclusão é que a atração sexual está instalada em circuitos cerebrais comuns a ambos os sexos de nematóides”, disse Erki Jorgensen, chefe da equipe que organizou o estudo.

Olfato

Os nematóides são organismos de até 1 mm de comprimento, que vivem na terra e se alimentam de bactérias. Eles não têm olhos, então a atração sexual é determinada pelo olfato.

Cerca de 99,9% deles são hermafroditas e o resto é de machos. Para se reproduzir, os hermafroditas não precisam se acasalar, mas preferem fazê-lo se encontram um macho. Já os machos sempre precisam dos hermafroditas para a reprodução.

No estudo, publicado na revista científica Current Biology, os pesquisadores ativaram um gene chamado fem-3 em espécies hermafroditas. Esse gene faz o organismo do nematóide se desenvolver como macho, com neurônios e estruturas de cópula específicas.

Na experiência, o fem-3 foi ativado apenas no cérebro. Portanto, os animais desenvolveram neurônios masculinos, enquanto mantiveram características hermafroditas no resto do corpo.

Apesar disso, eles se comportaram como machos, tentando se acasalar e fertilizar outros hermafroditas.

“Existe um debate sobre se o cérebro é influenciado por hormônios sexuais produzidos nas glândulas sexuais ou se um comportamento é derivado apenas da função cerebral”, disse Jorgensen. “Neste caso, está claro que o cérebro é sexualizado.”


Fonte: Terra

Anúncios

Uma resposta

  1. No texto diz “ser difícil aplicar em humanos os mesmos parâmetros”. Depois diz: “os cientistas acreditam que a descoberta da existência de um “caminho” biológico para as preferências sexuais oferece pistas sobre a sexualidade humana”. Se é “difícil”, em que se baseia este “acreditam”? Em que se baseia a extrapolação? Uma coisa é o fato, outra a sua interpretação. Essa última pode ser uma decisão muito política. Quem decide o que é um verme com cérebro gay ? Muitos homens podem se comportar como vermes, mas nunca ví um verme se comportar como homem. Usar a ciência para dar respaldo a certas “maneiras de olhar” parece covardia.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: